segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Última parte - dicas comportamentais!

Olá, enfim a última parte das dicas de comportamento!

1) Evite ficar se pesando. Guarde a balança de casa! Pesar constantemente pode ser uma armadilha. Veja duas situações:
a. Perdi peso: “Oba, eu mereço comer uma pizza ou sobremesa”, se eu esquecer a quantidade....prejuízo na certa.
b. Ganhei peso: “Chega! Estou cansada de fazer dieta! Vou parar com tudo!” De repente você abandona o tratamento.

2) Identifique e diferencie: FOME, VONTADE e ANSIEDADE. São três situação que comemos de maneira diferente.
a. FOME: o que tiver você come, pode ser alface, não importa! Você come pensando em volume, portanto, come muito. Muitas vezes nem mastiga, outro motivo que leva a comer muito.

b. VONTADE: imagine a situação, você adora chocolate, mas um dia ficou com muita vontade de comer jiló. Não importa!!!Pode estar numa doceria, pode comer chocolate, mas a vontade do jiló continua. Se você tivesse partido para “matar” a vontade, talvez comesse menos. (observação: as grávidas e os maridos sabem do que estou falando, risos).

c. ANSIEDADE: comer qualquer coisa para esquecer de alguma dificuldade. Conclusão? Continua sem resolver seu problema, e talvez ganhou mais...culpa por comer o pacote de bolacha! Será que vale a pena?

3) Cuidado com os beliscos. Coisas pequenas e de baixa caloria podem enganar! Pense em uma bala de 10 calorias. Pouco, não é mesmo? Agora pense no pacote de bala?

4) Qualquer atividade física é valiosa! Escolha alguma coisa que te dê prazer.

5) Entenda que ao utilizar medicação para emagrecer, não significa sucesso absoluto. Você ainda é o principal fator para o sucesso.

6) Se valorize! Reconheça suas conquistas!

Espero que estas dicas ajuddem todos.
Utilizem o espaço de comentários para expor experiências! Vamos utilizar o blog como um canal de comunicação e trocas de experiências!

Grande beijo

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Açúcar e gordura inibem saciedade e levam a comer mais

Estou colocando alguns trechos da matéria publicada na Folha on line. Meus comentários estão em vermelho


...pesquisadores apontam mecanismos fisiológicos e características específicas de alguns alimentos que levam as pessoas a comerem (bem) mais do que deveriam, burlando os mecanismos que levam à sensação de saciedade.
Os limites que devem ser impostos ao comensal para que pare de comer vão além da impressão de estômago cheio. Por isso, reconhecer os ingredientes que levam ao engano do organismo e não se deixar levar somente pela sensação de saciedade para encerrar uma refeição ou uma rodada de petiscos pode ser crucial para evitar ganho de peso indesejado ou prejuízos à saúde.
Eu sempre digo que quando começamos comer algum doce, a vontade de continuar é grande. É difícl apertar o freio. Por isso, tome cuidado e observe sempre o que está comendo, e por quê está comendo!!!
"É verdade que caloria é sempre caloria. Mas o que não é levado em conta é como algumas calorias afetarão o que as pessoas comerão depois", diz Aronne no livro ("The Skinny: On Losing Weight without Being Hungry" (o magro: perdendo peso sem passar fome; ed. Broadway Books), ele foi escrito por Louis Aronne, especialista em programas de controle de peso do New York Presbyterian Hospital, e ainda não foi lançado no Brasil), explicando por que alguns tipos de comida -independentemente do nível calórico- têm efeito maior no ganho de peso do que outros.
O autor cita alimentos feitos de carboidratos refinados, ricos em açúcar e em gordura como os maiores enganadores da sensação de satisfação.
Pois é, as vezes as pessoas questionam: um brigadeiro pequeno tem o mesmo valor calórico que uma fruta...então, prefiro o doce!!!E aí começa a grande dificuldade, comer apenas UM brigadeiro! Comendo, por exemplo, uma laranja, você sentirá maior sensação de saciedade e esta sensação durará mais tempo, isso porque as frutas contém mais fibras, que promovomem lenta absorção, promovendo então maior tempo de saciedade. mas agora vem a questão do trabalho de consientização! Lembre das dicas comportamentais....
Uma pesquisa norte-americana divulgada no último mês no "Journal of Clinical Investigation" também aponta relações semelhantes. O estudo, realizado em ratos, mostrou que alimentos que contêm ácido palmítico (substância presente em produtos ricos em gorduras saturadas) alteram a excreção de insulina e de leptina, hormônios relacionados ao apetite e à saciedade. Nos animais, os efeitos desses alimentos gordurosos duraram por volta de três dias. Teoricamente, como argumentam os pesquisadores, isso pode até ajudar a explicar por que algumas pessoas se sentem mais famintas às segundas-feiras, já que a maioria abusa desses alimentos nos fins de semana.
Bom, fim de semana é normalmente difícil para muitas pessoas...portanto, comecem encarar como dia comum, porém com mais tempo para nós!

Gorduras
Alimentos preparados com bastante gordura também são mais agradáveis ao paladar, o que propicia uma maior ingestão desse tipo de comida.
As gorduras também têm poder sacietógeno (de provocar saciedade) menor do que carboidratos e proteínas. Outros estudos recentes relacionam a excreção de grelina (outro hormônio relacionado ao apetite e à saciedade) e de leptina à ingestão de gorduras. "A quantidade de alimento e de calorias ingeridas em forma de gordura necessária para levar à produção desses hormônios que levam à saciedade acaba sendo muito maior", explica o endocrinologista Márcio Mancini, presidente da Abeso (Associação Brasileira para Estudos da Obesidade e da Síndrome Metabólica).
A pesquisadora Ana Maria Lottenberg, nutricionista da disciplina de endocrinologia do Hospital das Clínicas de São Paulo, estuda a ingestão de aveia e a ação das fibras do cereal nos mecanismos de regulação da grelina, para entender se a ação do alimento vai além do estômago cheio. "Quando ficamos algumas horas sem comer, os níveis de grelina sobem na circulação, estimulando o apetite. Alguns trabalhos sugerem que alimentos ricos em fibras, como a aveia, prolongam a queda da grelina, demorando mais tempo para subir de novo e mantendo a sensação de saciedade por mais tempo."

Então fica aqui a minha dica! Evite o consumo de doces e gorduras durante a tarde (horário crítico: 17h...risos), pois desta maneira a tendência é comer grande quantidade. Prefira os doces como sobremesa, pois assim é possível consumir bastante fibras da salada, e evitar assim, tudo o que falamos do açícar!
Ah, e lembrem-se....quando falamos em doces, está embutido, na maioria das vezes a gordura também! A grande amaioria das preparações tem a gordura como ingrediente!

JULLIANE SILVEIRA da Folha de S.Paulo
fonte:
http://www1. folha.uol. com.br/folha/ equilibrio/ noticias/ ult263u635271. shtml

Beijos, e aproveitem as dicas!!!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Dieta mediterrânea ajuda a prevenir depressão

Esta matéria foi publicada pela BBC Brasil. Mais uma vez a alimentação colaborando para nosso bem estar!

Dieta mediterrânea
Rica em ácidos graxos monoinsaturados como o azeite de oliva
Consumo moderado de álcool e laticínios
Baixo consumo de carne vermelha
Alto consumo de legumes, verduras, frutas, castanhas, cereais e peixe

A dieta mediterrânea - que, acredita-se, protege contra doenças cardíacas e o câncer - pode ajudar também a prevenir a depressão, indica um estudo feito por pesquisadores espanhóis.
A dieta se baseia em alimentos que tradicionalmente são consumidos nas cidades às margens do Mar Mediterrâneo, daí o seu nome. Ela inclui grãos integrais, hortaliças, oleaginosas, azeitonas, azeite de oliva extra virgem e menos carnes vermelhas, que são substituídas pelo consumo de peixe.

Os cientistas espanhóis constataram na pesquisa que pessoas que seguem essa dieta têm 30% menos chances de desenvolver depressão.
A equipe, das Universidades de Las Palmas e Navarra, monitorou 10.094 adultos saudáveis durante quatro anos e publicou seu estudo na revista científica Journal of the American Medical Association.

Padrões Alimentares
A equipe recrutou estudantes universitários e pediu que eles preenchessem questionários com informações sobre seus hábitos alimentares.

Com base nas informações, os pesquisadores calcularam a adesão dos participantes à dieta mediterrânea durante um período de, em média, 4,5 anos.
Os que apresentaram maiores índices de adesão à dieta tendiam a ser homens, ex-fumantes, casados e mais velhos.

Eles também eram mais ativos fisicamente e apresentavam um consumo total de energia mais elevado.

Os pesquisadores identificaram 480 novos casos de depressão durante o período em que monitoraram os participantes - 156 nos homens e 324 nas mulheres.
O estudo concluiu que os que apresentavam maior adesão à dieta tinham 30% menos probabilidade de ter depressão.

O estado civil, o número de filhos e outros indicadores associados a estilos de vida saudáveis também foram considerados pelos pesquisadores ao se calcular a probabilidade de desenvolver a desordem.

Mais Pesquisas
O pesquisador Miguel Martinez-Gonzalez, da Universidade de Navarra, disse que os resultados terão de ser confirmados em estudos mais longos e com mais participantes, mas acrescentou que o atual estudo encontrou uma forte associação inversa entre a dieta mediterrânea e depressão.
"Trinta por cento é uma redução grande no risco e isso poderia ser muito importante considerando-se quão sérias são as consequências de uma depressão." Gonzalez disse ainda que é provável que a dieta de maneira geral seja mais importante do que o efeito de componentes individuais.

A psicóloga clínica Cecilia D'Felice disse que há cada vez mais evidências de que a dieta é importante no tratamento da depressão. Ela disse: "O que nós sabemos é que uma dieta rica em azeite de oliva aumenta a quantidade disponível de serotonina". "A maioria dos antidepressivos trabalha para manter mais serotonina no cérebro."

Matéria publicada pela BBC Brasil

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Mais dicas de comportamento...

Olá!
E aí, como foi o treino com as dicas anteriores?
Comentem... Podem colocar as dificuldades e expreiências pessoais nos comentários!
Estou colocando mais algumas dicas.

1) Evite se alimentar com outra atividade (TV, computador, lendo), pois desta maneira não percebemos de fato o que e que hora comemos... Conclusão? Fico me perguntando: será que almocei?

2) Mastigue devagar! Solte o talher a cada garfada. Quando mastigamos devagar, o cérebro consegue identificar mais rápido a saciedade.

3) Sirva porções menores do que o habitual. Utilize utensílios menores.

4) Faça a lista de compras antes de ir ao supermercado e não deixe de seguir a risca!

5) Ficamos com vontade de comer tudo o que vemos pela frente quando estamos com fome. Portanto, evite entrar no supermercado, padaria, ou qualquer estabelecimento relacionado com alimentação com fome!

6) Cuidado com o pensamento: “chegou o fim de semana, e agora posso comer tudo o que deixe de comer na semana! Eu mereço”. Conclusão? Recupero o peso eliminado em dois dias, e desta maneira fico em efeito “iô iô” durante o tratamento. Isto desanima qualquer um!!!

7) Sim, você realmente merece ter prazer em comer. Mas será que não é melhor aprender como e quando colocá-las no seu dia a dia? Escolha 2 ou 3 refeições com alguma guloseima por semana.

8) Se tiver festa sábado e domingo, evite qualquer guloseima durante a semana.


Bom, espero que ajude mais!
Ainda tenho mais dicas para escrever!

Grande beijo a todos!

Viviane