sexta-feira, 28 de maio de 2010

Amamentação - Mais um novo motivo para praticá-la!

Os benefícios da amamentação na prevenção da síndrome metabólica

A amamentação não beneficia apenas os bebês. Além de todas as vantagens do leite materno aos recém-nascidos, a amamentação também traz inúmeras vantagens às mães. Além de auxiliar na perda de peso e voltar à forma mais rapidamente, a amamentação vem se mostrando benéfica para reduzir as chances de importantes complicações de saúde, como a síndrome metabólica. A síndrome engloba uma série de fatores de risco relacionados à obesidade e metabolismo, que podem indicar propensão a diabetes e a doença coronária.
Este é o resultado obtido em um estudo recentemente finalizado pelo Departamento de Pesquisa do Kaiser Permanente, na Califórnia, Estados Unidos. O estudo é uma publicação da Associação Americana de Diabetes (American Diabetes Society), que serve de alerta para nutricionistas, médicos e outros profissionais de saúde ligados ao atendimento de gestantes e parturientes. De acordo com o trabalho, coordenado pela epidemiologista e pesquisadora Erica Gunderson, a proteção se mostrou ainda maior para as mulheres que desenvolveram diabetes gestacional.
Segundo a pesquisadora, a amamentação reduziu os riscos de síndrome metabólica de 39% a 56% entre as mães sem diabetes gestacional, e de 44% a 86% entre as que apresentaram o distúrbio durante a gravidez, conforme o tempo de amamentação, que variou de um a nove meses.

O estudo
Financiado pelo Instituto Nacional de Saúde americano, o estudo prospectivo teve duração de 20 anos e foi o primeiro a avaliar todos os componentes da síndrome metabólica desde antes da gestação até o fim da lactação. Foram acompanhadas 704 mulheres entre 18 e 30 anos de idade, sem filhos e sem nenhum indício de síndrome metabólica até o início do estudo. Depois da gestação, e ao longo dos 20 anos de seguimento, foram diagnosticados 120 casos de síndrome metabólica.
Nos Estados Unidos, a síndrome atinge quase 40% das mulheres entre 20 e 59 anos de idade. Portanto, a gravidez está quase sempre neste período vulnerável. Na conclusão, os pesquisadores sugerem a necessidade de mais investigações sobre o mecanismo pelo qual a lactação influencia o risco de doenças cardiovasculares e diabetes. Também acham importante que se avaliem melhor variáveis como estilo de vida ou duração da lactação no desenvolvimento da doença arterial coronária e do diabetes tipo 2, particularmente entre grupos de alto risco, como no caso de mulheres com histórico de diabetes gestacional.
Isso porque há evidências de que as mulheres que amamentam perdem o peso adquirido na gravidez com mais facilidade, e que isso as levam a estilos de vida mais saudáveis. Porém, segundo os pesquisadores, essa proteção do aleitamento materno sobre a síndrome metabólica pode não estar relacionada ao peso da mãe. Então é preciso confirmar se a redução da gordura abdominal e da resistência à insulina supostamente promovidas pela lactação são determinantes na associação entre a amamentação e o menor risco de síndrome metabólica.
Este estudo é parte do CARDIA (Coronary Artery Risk Development in Young Adults), um estudo multicêntrico, longitudinal, desenvolvido para descrever o desenvolvimento de fatores de risco para doença coronária em adultos jovens de quatro áreas geográficas distintas dos Estados Unidos.

Matéria publicada: http://www.nutritotal.com.br/

Meu comentário
Pois é, mais um ótimo motivo para amamentar seu filho.
Esta prática é tão maravilhosa que só tem vantagens!

Grande beijo
Viviane

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Componente da uva age no cérebro e previne diabetes

Vários pesquisadores acreditam que um dos efeitos benéficos do vinho tinto é a proteção contra o diabetes tipo 2. Mas o assunto ainda é controverso, e alguns desconfiavam que esse efeito poderia ser mediado pelo resveratrol, presente na casca de uvas vermelhas, capaz diminuir o nível de glicose no sangue de roedores. O mecanismo de ação, porém, era desconhecido, mas um estudo publicado na revista Endocrinology esclareceu o mistério: o resveratrol age diretamente no cérebro.Estudiosos da Universidade do Texas injetaram o resveratrol no cérebro de ratos e verificaram aumento da secreção de insulina e redução dos níveis glicêmicos, mesmo nos animais que receberam dieta hipercalórica. A substância interage com a sirtuína, proteína encontrada no sistema nervoso central. A descoberta pode dar origem a medicamentos que tenham a sirtuína como alvo. Pesquisadores ressaltam, porém, que o mecanismo não parece explicar o efeito protetor do vinho contra o diabetes tipo 2, já que o resveratrol não atravessa facilmente a barreira hematoencefálica.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vivermente/noticias/componente_da_uva_age_no_cerebro_e_previne_diabetes.html

Meu comentário:

Ótima notícia para quem gosta de vinho, mas tem restrição quanto ao seu consumo por ter diabetes. Mas é preciso cuidado com estas informações. Apesar da bebida ser apontada como protetora, o que várias pesquisam mostram, o seu consumo em excesso pode ser devastador. É importante lembrar que o álcool se transformará em açúcar, o que pode consequentemente prejudicar o controle glicêmico. Sabe onde quero chegar???

Pois é, na palavra mágica: EQUILÍBRIO! A quantidade responsável pelo benefício é apenas um cálice do vinho tinto por dia!!! Portanto para aqueles que acham estar protegidos pelo consumo do vinho, cuidado...não exagere na quantidade! E para fechar, ainda faz parte da prevenção de doenças crônicas não transmissíveis (como o diabetes, por exemplo), alimentação saudável, prática de exercício físico, enfim hábitos de vida saudáveis!

Grande beijo

Viviane

sexta-feira, 7 de maio de 2010

DIA DAS MÃES

Em homenagem ao Dia das Mães, vou escrever sobre alimentação na gravidez, isso porque são mamães super fresquinhas...risos...



E é bom lembrar que durante esses noves meses, seu filho dependerá da sua alimentação para ter uma nutrição e desenvolvimento adequado. Uma responsabilidade e tanto!
O ganho excessivo de peso pode levar a complicações durante a gestação, como diabetes e hipertensão, porém a desnutrição materna também pode comprometer a saúde do seu bebê, é uma das principais causas do baixo peso ao nascer, que posteriormente pode comprometer o crescimento e o desenvolvimento da criança.
Portanto, vamos cuidar de sua alimentação para que você tenha uma gestação tranqüila favorecendo assim o trabalho de parto, a lactação e conseqüentemente possibilitando a nutrição adequada ao seu filho.
A alimentação deve conter todos os grupos de alimentos, com atenção especial às proteínas, vitaminas e minerais. Veja a seguir a divisão dos grupos de alimentos na Pirâmide dos Alimentos:


As porções citadas terão alteração de acordo com o Plano Alimentar. Siga as quantidades propostas no seu esquema alimentar. Quanto mais colorido seu prato, maior a chance de estar sendo ingerindo uma alimentação equilibrada.


Para melhorar absorção do Ferro: dê preferência ao consumo de frutas fontes de vitamina C (veja a tabela abaixo) no almoço e jantar, evite o consumo de leite e derivados no almoço e jantar (ex: queijos, preparações com leite ou creme de leite, e outros).


Para melhorar absorção do Cálcio: dê preferência para consumir o leite com frutas e não com achocolatado ou café.


A quantidade fibras ingeridas será de grande importância, já que é muito comum ocorrer a obstipação intestinal. Portanto aumente o consumo de alimentos fonte de fibras: verduras e legumes crus, frutas (com casca e bagaço), leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico), cereais integrais e etc. Para que a fibra tenha bons resultados é necessário também a ingestão de 8 copos de água por dia.


Evite o consumo de: café, chá mate e preto, bebidas alcoólicas, temperos irritantes, sal e gorduras.


A atividade física também é uma grande aliada para a gestação saudável. Ajuda no metabolismo e na melhor absorção dos nutrientes, porém deve ter a prescrição médica.



Algumas dicas para:

Azia: Fracionar as refeições é muito importante, evite períodos longos sem se alimentar.



Enjôos: Procure não ficar muito tempo sem comer. Lembre-se que os alimentos que evitam o aparecimento dos enjôos são os alimentos frios e salgados. Evite estar próxima de cheiros fortes como o de frituras, café, cigarro, etc., mas se os enjôos aparecerem, chupe uma pedra de gelo.



Cãimbras: praticar exercícios físicos. Alimentos importantes: coco, espinafre, figo seco, feijão, kiwi, banana, mandioca, mandioquinha, noz, palmito, acelga, aipo, maracujá.- utilize a água de cocção dos vegetais, ali fica grande quantidade de potássio.



Inchaços: Evite temperos prontos tipo caldo de carne, sal de adição, pratos prontos, shoyo, embutidos, alimentos em conserva, e outros alimentos salgados. Beber bastante água durante todo o dia!



São apenas algumas dicas para ajudar esta nova mamãe!

Aproveito para desejar tudo de bom a todas as mães do mundo, pois sem elas não poderíamos ter a grandiosa experiência de um dia se mãe também!

Beijos

Viviane

PRÊMIO TOP BLOG 2010

Já estamos participando do prêmio TOP BLOG 2010!

Ano passado ficamos entre os três blogs mais votados da internet! Fiquei muito feliz com a participação de todos! Vocês, leitores e seguidores que me ajudaram!!!
http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=Vencedores2009

Vamos conseguir este ano também!

Votem....tem o selo ao no início do blog!

Ou votem pelo link: http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=Busca&c_b=182727