sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Alguns efeitos do consumo de proteína no metabolismo energético

Uma pesquisa publicada na revista The American Journal of Clinical Nutrition mostrou que as proteínas exercem efeitos diferentes sobre o metabolismo energético, sobre a saciedade e glicemia.


As três refeições foram comparadas com uma refeição controle rica em carboidratos outra rica em gorduras. O objetivo era investigar como essas três proteínas podem influenciar no índice glicêmico e insulinemia.

Os participantes (23 no total) foram submetidos ao exame de calorimetria indireta que verifica o gasto energético de repouso. Depois, aleatoriamente receberam as refeições e controle e então o gasto energético de repouso medido novamente depois de cinco horas e meia após a refeição.

O efeito térmico foi maior com o consumo da refeição rica em whey protein, seguida da caseína e então da soja (Efeito térmico do alimento ou termogênese induzida pela dieta é a energia que o organismo gasta para digerir e absorver o alimento, que pode variar de acordo com a composição da dieta).

Com relação à taxa de oxidação de gorduras, novamente a refeição com whey protein se mostrou melhor, seguida da soja e então da refeição com carboidrato.

A glicemia também apresentou menor aumento com o consumo da whey protein (32%), enquanto que após o consumo de carboidrato, este aumento foi de 154%.

Analisando a saciedade, as refeições com caseína e soja tiveram um resultado melhor do que com whey protein. Este pode ser pelo fato da absorção da proteína whey ser mais rápida do que a da caseína e da soja.

Os autores concluíram que realmente o consumo de uma refeição rica em proteína tem um melhor efeito termogênico comparado aos carboidratos e gorduras, porém nunca tinha se avaliado as diferentes proteínas. Concluem também que não só as refeições ricas em proteínas possuem maior efeito térmico, mas também que o efeito térmico após o consumo de proteína do soro do leite (whey protein) foi significativamente maior do que após o consumo de caseína e soja, além do melhor controle glicêmico.

Portanto, minha conclusão é que as proteínas são importantes na alimentação. Observa-se pelo estudo que todas são benéficas, porém é importante também que exista equilíbrio entre os nutrientes, pois caso contrário, a função principal do nutriente pode ser desviada. Explicando melhor… o individuo que faz exercício físico, escuta que para “ganhar músculo” é preciso comer proteína. Esta afirmação não está errada, mas também não está totalmente certa, pois de nada adianta sobrecarregar no consumo de proteínas, se o carboidrato não está em quantidade adequada para fornecer energia. Lembre-se, sem carboidrato, a primeira fonte de energia são as proteínas!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

ENERGÉTICOS

Notícia publicada no site da UOL

Uma ampla análise dos efeitos de bebidas energéticas com alto teor de cafeína sobre crianças e adultos jovens descobriu que elas estão vinculadas a uma série de ocorrências graves - incluindo taquicardia, pressão alta, e até mesmo paradas cardíacas fatais, e podem representar riscos especiais a jovens que tomam medicamentos ou sofrem de doenças crônicas.

O artigo, publicado na revista "Pediatrics", baseia-se em relatos de casos e estudos científicos da literatura médica, além de artigos de jornais, e descreve ações normativas conduzidas em outros países (Dinamarca, Turquia e Uruguai baniram as bebidas; a Noruega proíbe sua venda a crianças menores de 15 anos).

O estudo estimula os pediatras a discutir os riscos dos energéticos com os pacientes, especialmente aqueles com problemas cardíacos e distúrbios de comportamento ou humor - como o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade. A grande quantidade de açúcar pode trazer riscos a diabéticos.

Uma bebida energética comum contém entre 70 e 80 miligramas de cafeína para cada porção de 225 mililitros, cerca de três vezes a concentração em refrigerantes de cola - mas pode trazer cafeína extra de outros ingredientes, como cacau, noz-de-cola e guaraná, segundo o artigo.

Funcionários da Associação Americana de Bebidas, um grupo comercial, dizem que o estudo perpetua a desinformação sobre as bebidas energéticas, e que o energético comum contém apenas a metade da cafeína de uma xícara de café


Meus comentários

Pois é, parece uma bebida tão tranquila, mas sempre disse que não era!
Muitos jovens, e adultos também, fazem uso dos energéticos pois estão cansados, precisam de mais energia para aguentar ritmo de estudos, trabalhos, enfim... Tem aqueles que usam estas bebidas pois acham qua ajudam a emagrecer, então bebem junto ou próximo do treino, e aí mora um grande perigo.
Além de todos os efeitos descritos no artigo, pessoas que usam os energétios junto com o exercício aumentam as chances de complicações. Lembre-se que o exercício físico pode desidratar uma pessoa se esta não de hidrata adequadamente. A caféina presente nestas bebidas também podem desidratar. Imaginem então o tamanho do perigo!!! A desidratação pode aumentar a frequência cardíaco e o prejuízo pode ser grande!
Peço ue consultem os profissionais especializados antes de utilizarem qualquer produto pela propaganda!!! Pode não valer a pena!
Beijos, se cuidem!
Viviane

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Espinafre do Popeye?


Uma questão levantada esta semana no mundo científico mostrou que Popeye, muito esperto, sabia o que estava falando, e comendo!!! Segundo ele, o espinafre o deixava mais forte!
Pesquisadores descobriram esta semana que o consumo de espinafre, todos os dias, pode aumentar a eficiência muscular. O consumo deve ser de 300g para que ocorra o benefício. Tarefa um pouco difícil... A substância responsável por este benefício é o nitrato, já que chegam com mais eficiência às mitocôndrias, o que consequentemente produz energia nas células.
Seu período de melhor produção (safra) é de julho a novembro e janeiro (aproveitem...!).
Para escolher uma boa folha, observe as que apresentam coloração verde escura, consistente, limpas e sem presença de bichos.
O espinafre também é rico em ferro e cálcio, sendo indicado portanto para anemia e ostoporose. Porém, embora apresente benefícios, ele contém grande quantidade ácido oxálico, substância que atrapalha a absorção do ferro, cálcio e outros minerais. Para minizar este efeito, consuma junto, alimentos fontes de vitamina C (frutas cítricas, pimentão, entre outros).
Também é rico em fibras, colaborando para um bom funcionamento do intestino.
O consumo de espinafre em excesso também não é recomendado para pessoas com problemas renais.
Bom, não precisa comer 300g por dia... o importante é manter hábitos saudáveis, que em conjunto só vão trazer bons resultados!!!

Grande beijo
Viviane

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Sugestões de lanches para levar para escola

As aulas começaram e agora vem a grande dúvidas dos pais...o que colocar na lancheira do filho???
Esta não é uma tarefa impossível, se se filho come bem, de tudo, você não terá problemas. Agora, se, seu filho só come guloseimas, pode ser um pouco difícil querer uma lancheira 100% saudável. O importante é que ele entenda a importãncia do lanche. É importante que a criança saiba que um lanche saudável pode ser muito saboroso!
Escolha um dia para a criança comer uma guloseima, de acordo com as regras da escola. Vamos a um exemplo: a criança tem duas festas no final de semana, já vai comer muitos doces, então porque não comer melhor durante a semana? Tente introduzir o conceito de compensação. Lembre-se que não adianta proibir, desta maneira tudo fica mais gostos, tudo chama mais atenção (lembre daquele nanorado(a) que seus pais nunca aceitaram...).
Bom, falando do lanche...
O lanche deve ser composto de um alimento de cada grupo para ficar completo e equilibrado nutricionalmente.
Carboidrato: pão, torrada, biscoito ou cereais como aveia, granola, musli
Proteína: queijo, peito de peru, margarina, requeijão
Proteína ou 1 Vitaminas e minerais: leite, iogurte, coalhada ou fruta ou suco


Combinação para o dia a dia
Carboidrato Proteína Bebida – proteína ou vitaminas e minerais
Pão de forma Queijo Iogurte
Pão francês Peito de peru Achocolatado
Bolacha sem recheio Requeijão Suco comum ou de soja
Bisnaguinha Polenguinho 1 água de coco
Patê
Cereal (pode ser um tipo ou um mix)

Observação: a fruta in natura pode ser oferecida no lanche todos os dias.

Variação da combinação para uma vez por semana
Exemplos:
1. Bolacha recheada + polenguinho + fruta
2. Bolo simples + iogurte + fruta
3. Cachorro quente(pão com salsicha e pequena quantidade de maionese) + suco
4. Pão com queijo + suco + chocolate (porção pequena)

Estes exemplos são apenas de caráter qualitativo, pois para cada criança existe uma necessidade calórica ideal, que depende de diversas variáveis como, por exemplo, idade, sexo, atividade física. Para ter noção das quantidades ideais, procure um nutricionista.

Bom lanche!!!

Beijos
Viviane