sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Rótulos...última parte

Esta última parte da matéria sobre rótulos, mostra algumas informações que são colocadas no rótulo dos produtos e que não são informações obrigatórias.

Nutrientes e benefícios à saúde
Os fabricantes só podem fazer afirmações quanto aos benefícios para a saúde nos rótulos de seus produtos se estas tiverem comprovação científica. Algumas dessas afirmações válidas que podem ser lidas nas embalagens incluem as relações entre:

* Cálcio e osteoporose;
* O conteúdo de fibras em cereais, frutas e vegetais e o câncer;
* Frutas e vegetais e o câncer;
* Frutas, cereais, vegetais que contêm fibra, especialmente fibra solúvel e riscos de doenças coronarianas;
* Gordura e câncer;
* Gordura saturada, colesterol e doença coronariana;
* Sódio e hipertensão;
* Folato e defeitos do tubo neural


Outras afirmações
Os fabricantes também fazem afirmações sobre o valor nutricional de seus produtos. Às vezes isso se torna um pouco confuso. Qual é a diferença entre baixa-caloria e light? O que é natural?
Veja o significado real de alguns desses conceitos


Light: Significa que o alimento tem um terço menos de calorias ou 50% menos de gordura do que o alimento com o qual esteja sendo comparado, geralmente a versão integral do mesmo produto.

SEM ACÚCAR – expressão utilizada quando o alimento possui no máximo 0,5g de açúcar/100g ou 100ml.

Menos ou reduzido (em gordura ou açúcar): Significa que o alimento tem, pelo menos, 25% de calorias ou outros ingredientes se comparado à versão tradicional. Ao serem usados nos rótulos, estas palavras precisam também incluir a porcentagem. Por exemplo, “50% a menos de sódio” ou “gordura reduzida em 25%”.

Sem colesterol: Significa que o alimento deve conter menos de 2 miligramas de colesterol e 2 gramas (ou menos) de gordura saturada por porção.

Baixo colesterol: o termo é usado para indicar que o alimento tem no máximo 20mg de colesterol/100g (sólidos) ou 10mg de colesterol/100ml (líquidos) e no máximo de 1,5g de gordura saturada/100g (sólidos) ou 0,75g de gordura saturada /100ml (líquidos).

Sem açúcar: Significa que o item tem menos de meio grama de açúcar por porção.

Dietético: É uma expressão sem significado padronizado. Indica apenas que algo foi modificado ou substituído. O produto poderia conter menos açúcar, sal, gordura ou colesterol do que a versão tradicional. Se você olhar para um pacote de biscoitos dietéticos, por exemplo, pode descobrir que possui baixo teor de sódio, mas não tem baixas calorias ou menos açúcar, como era de se imaginar.

Natural: Não possui nenhum significado específico, exceto no que se refere a carne e aves. Neste caso, o produto não contém profiláticos químicos, hormônios ou substâncias similares. No rótulo de outros alimentos a palavra natural não carrega qualquer significado específico, segundo os regulamentos governamentais.

Fresco: Pode se referir apenas aos alimentos crus que não passaram por congelamento, aquecimento ou processamento.

Bom, é isso!!!
Espero que colabore para a escolha de alimentos mais saudaveis!

Grande beijo
Viviane

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Rótulos...segunda parte

O objetivo desta segunda parte da matéria é ensinar o significado de cada nutriente que deve ser obrigatoriamente colocado no rótulo. E mais do que isso, conseguir identificar o que significa os valores, por exemplo, o que é um alimento com pouco sódio? Espero que ajude!!!


NUTRIENTES:

1) Valor Energético: é a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem o valor energético é expresso em quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).
Seu valor diário de referência é 2000 kcal / 8400 kJ.

Não calóricos: Significa que o produto tem menos de cinco calorias por porção ou outra quantidade designada (observe a porção).

Baixa caloria: Significa que o alimento possui no máximo 40kcal/100g (sólidos) ou 20kcal/100ml (líquidos).

2) Carboidratos: são os componentes dos alimentos cuja função principal é fornecer energia para as células do corpo, principalmente do cérebro. São encontrados em maior quantidade em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, tubérculos e doces em geral.
Seu valor diário de referência é 300g.

Elevado teor de açúcar: significa que o alimento tem mais do que 15g de açúcar por 100g (sólidos) ou 7,5g por 100ml (líquidos) de produto na forma de como está exposto à venda.

3) Proteínas: são componentes dos alimentos necessários para a construção de nossos órgãos, tecidos e células. Encontramos nas carnes, ovos, leites e derivados, e nas leguminosas como feijão, lentilha, ervilha e soja.
Seu valor diário de referência é 75g.

4) Gorduras Totais: as gorduras são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K. As gorduras totais se referem a soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento.
Seu valor diário de referência é 55g.

Baixo teor de gordura: Significa que o alimento deve ter no máximo 3 gramas, de gordura por 100g (sólidos) ou 1,5g de gorduras/100ml (líquidos). Embora os óleos vegetais, por exemplo, não contenham colesterol, são 100% gordura. Os óleos vegetais são preferíveis à manteiga ou à banha de porco porque têm menos gordura saturada. Mas uma colher de sopa de óleo vegetal ainda tem umas 14 gramas de gordura e as mesmas 126 calorias encontradas em uma colher de sopa de manteiga ou creme de leite.

Sem gordura: para usar esse termo, o alimento deve ter no máximo 0,5g de gorduras/100g ou 100ml.

5) Gorduras Saturadas: tipo de gorduras presente nos alimentos de origem animal, são exemplos: carnes, toucinho, pele de frango, queijos, leite integral, manteiga, requeijão e iogurte. O consumo deste tipo de gordura deve ser moderado, pois grandes quantidades podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares.
Seu valor diário de referência é 22g.

Baixo teor de gordura saturada: expressão utilizada quando o alimento possui no máximo 1,5g de gordura saturada/100g (sólidos) ou 0,75g de gordura saturada /100ml (líquidos), e não mais de 15 por cento de suas calorias são provenientes de gordura saturada.

Elevado teor de gordura saturada: expressão utilizada quando o alimento possui mais do que 5g de gordura saturada/100g (sólidos) ou 2,5g de gordura saturada /100ml (líquidos), e não mais de 15 por cento de suas calorias são provenientes de gordura saturada.

6) Gorduras Trans (ou Ácidos Graxos Trans): tipo de gordura encontrada em grandes quantidades em alimentos industrializados como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, salgadinhos prontos, produtos de panificação, alimentos fritos e lanches que utilizam a gordura hidrogenada vegetal na sua preparação. Seu consumo deve ser controlado, pois este tipo de gordura está relacionado com o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
Apesar de não existir valor diário de referência para a gordura trans, orienta-se que o consumo não deve ultrapassar a 2g por dia.

Elevado teor de gordura trans: significa que o alimento tem mais do que 0,6g de gordura trans por 100g ou 100ml.

7) Fibra Alimentar: está presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino.
Seu valor diário de referência é 25g.

8) Sódio: está presente no sal de cozinha e alimentos industrializados (salgadinhos de pacote, molhos prontos, embutidos, produtos enlatados com salmoura), devendo ser consumidos com moderação, uma vez que o seu consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial.
Seu valor diário de referência é 2400mg.

Elevado teor de sódio: significa que o alimento tem mais do que 400mg de sódio por 100g ou 100ml.

Baixo teor de sódio: Contém os alimentos com 140 miligramas, ou menos, por porção ou por 100 gramas. O sal de mesa comum (cloreto de sódio) não é a única fonte de sódio. Ele também se encontra no glutamato monossódico, no bicarbonato de sódio e no nitrato de sódio, além de ocorrer naturalmente em alguns alimentos. os alimentos que têm essa informação em suas embalagens possuem no máximo 120mg de sódio/100g ou 100ml.

Baixíssimo teor de sódio: Significa que o alimento contém no máximo 40mg de sódio/100g ou 100ml.

Sem sal: Significa que o alimento contém no máximo 5mg de sódio/100g ou 100ml.

Light em sal: Significa que o alimento contém menos de 50% de sódio do que a versão original.

Bom é isso. Espero que estas informações ajudem na escolha dos alimentos!!!
Aguardem a última parte sobre os rótulos.
beijos
Viviane

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Lendo os rótulos....

Todos profissionais recomendam ler os rótulos dos alimentos. Propagandas enfatizam alguns benefícios de seus produtos. mas enfim... o que "absorver" destas informações? Como entender estas informações?
Foi pensando nas dificuldades que observo nos meus atendimentos que resolvi escrever sobre os rótulos, e ajudar na interpretação das informações.
É muito importante prestar atenção aos dados nutricionais expostos nos rótulos, pois eles nos informam o número de cada nutriente. Estes dados são importantes para que possamos conhecer o alimento que estamos consumindo, principalmente quando existe um controle alimentar devido a alguma patologia, como por exemplo:
- diabetes: controle de carboidrato;
- sobrepeso/obesidade: controle de calorias e gorduras;
- hipertensão arterial: controle de sódio (sal)

Dados obrigatórios do rótulo

PORÇÃO: é a quantidade média do alimento que deve ser usualmente consumidas por pessoas sadias a cada vez que o alimento é consumido.

MEDIDA CASEIRA: indica a medida normalmente utilizada pelo consumidor para medir os alimentos, como por exemplo, faca, colher, xícara. Esta informação é importante para que o consumidor tenha idéia real de quantidade.

%VALOR DIÁRIO - %VD: indica o quanto o produto em questão apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta de 2000 calorias. Estes números supõem que se esteja ingerindo 2000 calorias diariamente. As verdadeiras porcentagens podem ser mais ou menos elevadas, dependendo das calorias da sua dieta. Se estiver consumindo menos de 2000 calorias, estará usando uma porcentagem maior que a ingestão diária recomendada. Se estiver comendo mais de 2000, estará usando uma menor. Cada nutriente apresenta um valor diferente para se calcular o VD.

EXEMPLO DE UM RÓTULO




Dependendo do tamanho da embalagem, o fabricante não é obrigado a colocar a informação nutricional, porém é obrigado sim a divulgar um contato, seja telefone, email ou caixa postal, onde o consumidor ao entrar em contato tenha todas as informações divulgadas.

Aguardem a próxima parte da matéria!
Beijos

Viviane